Outras Notícias

Solidariedade com a Revolução Bolivariana

solidariedade com a revolucao bolivariana 2 20191019 1031167897

O Conselho Português Para a Paz e Cooperação, promoveu, em colaboração com o Movimento Democrático de Mulheres e a Associação de Amizade Portugal Cuba, na sede desta última, no dia 11 de Outubro, uma Sessão Pública de Solidariedade com a Revolução Bolivariana.

Na sessão participou o Presidente do Comité de Solidariedade Internacional e Defesa da Paz (COSI), Carolus Wimmer, que deu a conhecer todo o trabalho que é desenvolvido por este comité em colaboração com várias instituições venezuelanas em defesa da paz, da soberania e da Revolução Bolivariana.
Realçou a importância da solidariedade internacional para com o povo da Venezuela e a Revolução Bolivariana, nomeadamente a que tem sido desenvolvida pelo CPPC, em colaboração com outras organizações.

Ler mais...

Fim à guerra de agressão contra a Síria! Defender a Paz e a soberania!

fim a guerra de agressao contra a siria defender a paz e a soberania 1 20191019 1681235125

O CPPC repudia e condena com veemência a nova agressão contra a Síria perpetrada pela Turquia, a pretexto da criação duma denominada 'zona tampão de segurança' e do denominado 'combate contra o ISIS'.

Trata-se de uma nova agressão que contou com a cumplicidade dos EUA – que, sublinhe-se, continua a ocupar ilegalmente e militarmente territórios da Síria – e a complacência da NATO, pelas palavras do Secretário-geral deste bloco político-militar.

Esta nova agressão, que tem lugar na parte nordeste da Síria, inscreve-se num longo processo de ingerência, desestabilização e agressão contra a República Árabe Síria, que se desenrola desde há oito anos. Um processo de agressão pelo qual a Turquia, assim como os EUA, as potências da NATO, Israel e países do Golfo são responsáveis, nomeadamente pelo seu imenso rol de morte, sofrimento e destruição, incluindo milhões de deslocados e de refugiados.

Ler mais...

Defender a soberania da Venezuela | Defender o Direito Internacional

defender a soberania da venezuela defender o direito internacional 1 20190928 1465125561

O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) repudia e considera de extrema gravidade a tentativa da Administração Trump de colocar em causa a participação da Delegação da República Bolivariana da Venezuela, designada pelo Governo venezuelano, presidido por Nicolás Maduro, à 74ª Sessão da Assembleia-Geral das Nações Unidas, que neste momento tem lugar na sua Sede, em Nova Iorque.

Esta nova acção da Administração Trump, que conta com a cumplicidade de governos de países como a Colômbia ou o Brasil, constitui uma flagrante violação da Carta das Nações Unidas e do Direito Internacional que, a consumar-se, abriria um novo e grave precedente de instrumentalização da ONU para o suporte à ingerência, à desestabilização e à agressão contra um Estado soberano e independente – seja a Venezuela ou qualquer outro país.

Reafirmando a sua solidariedade com o povo venezuelano e a defesa da sua soberania, o CPPC considera que o Estado Português e os seus representantes junto da ONU – em consonância com os princípios da Constituição da República Portuguesa e a Carta das Nações Unidas – devem repudiar esta inaceitável manobra dos EUA, rejeitando uma qualquer iniciativa que vise colocar em causa os legítimos representantes da República Bolivariana da Venezuela, designados pelo legítimo Governo do Presidente Nicolás Maduro, à 74ª Sessão da Assembleia-Geral das Nações Unidas.

Direcção Nacional do CPPC

Encontro COSI / CPPC

encontro cosi cppc 1 20191001 1989777787

No dia 4 de Setembro, o CPPC recebeu, na Casa da Paz, Carolus Wimmer, presidente do COSI - Comité de Solidariedade Internacional e Defesa da Paz, da Venezuela. No encontro entre as duas delegações foram abordados os problemas que o povo da República Bolivariana da Venezuela está a enfrentar, tendo em conta o criminoso bloqueio económico e financeiro que EUA e seus aliados, incluindo a União Europeia, mantêm à Venezuela. Foi reafirmado pelo CPPC a continuação da solidariedade e empenhamento na defesa do direito soberano da Venezuela escolher o seu caminho de progresso e paz e o prosseguimento da exigência junto das autoridades portuguesas da defesa dos princípios consignados no artigo 7º da Constituição da República Portuguesa. Foram também abordadas linhas de trabalho futuro e de cooperação entre COSI e CPPC.