Outras Notícias

Defender a Paz contra as Armas Nucleares | Évora

defender a paz contra as armas nucleares evora 1 20191001 1794178142

Assinalando o Dia Internacional da Paz, foi inaugurada em Évora, a 20 de setembro , a exposição “Defender a Paz contra as Armas Nucleares”. Esta mostra da exposição resulta de uma parceria entre a Câmara Municipal de Évora e o Conselho Português para a Paz e Cooperação.

A cerimónia de inauguração contou com a presença do Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, e de Zulmira Ramos e Armando Farias, membros da Direção Nacional do Conselho Português para a Paz e Cooperação.

74 anos de Hiroxima e Nagasáqui. Fim às armas nucleares.

74 anos de hiroxima e nagasaqui fim as armas nucleares 1 20190802 1559463955

Quando passam 74 anos dos bombardeamentos nucleares norte-americanos sobre as cidades japonesas de Hiroxima e Nagasáqui – ocorridos a 6 e 9 de Agosto de 1945 –, o Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) reafirma a necessidade e urgência de pôr fim a este tipo de armamento.

A dimensão do crime que constituiu o lançamento das bombas atómicas sobre as cidades de Hiroxima e Nagasáqui fica, desde logo, expressa no número de vítimas e na brutalidade dos seus efeitos: mais de 100 mil mortos no momento das explosões e outros tantos até ao final de 1945, na sequência dos ferimentos; entre os sobreviventes e seus descendentes, disparou a incidência de malformações e doenças oncológicas, devido à radiação – realidade que se sente ainda hoje, mais de 70 anos depois dos acontecimentos.

Ler mais...

Dia Internacional para a Eliminação Total das Armas Nucleares - 26 de Setembro

dia internacional para a eliminacao total das armas nucleares 26 de setembro 1 20190928 1275875900

Desde 2013 que o dia 26 de Setembro é, por decisão da Assembleia-Geral das Nações Unidas, o Dia Internacional para a Eliminação Total das Armas Nucleares.

Reputados cientistas alertam que a explosão de apenas um por cento das armas nucleares operacionais hoje existentes no mundo equivaleria a cerca de 4000 vezes a energia libertada pela bomba atómica lançada pelos EUA sobre Hiroxima, em 1945.

Uma explosão nuclear provoca a destruição massiva quer de seres vivos quer de estruturas inertes. Pela conjugação de diferentes efeitos, pode conduzir a morte imediata mas também a sequelas desfasadas no tempo, que afetam a saúde, quer em resultado da exposição direta às radiações quer pelos efeitos da contaminação do meio ambiente resultante da disseminação de poeiras radioativas.

Ler mais...

Desarmamento nuclear debatido em Matosinhos

desarmamento nuclear debatido em matosinhos 1 20190626 1023510043

No passado dia 14 de Junho, no salão nobre da Junta de Freguesia da Senhora da Hora, em Matosinhos, abriu a exposição do CPPC sobre desarmamento nuclear, a que se seguiu um momento de poesia e uma palestra com Olga Mendes e a presidente da direção do CPPC, Ilda Figueiredo, onde se falou da corrida aos armamentos, dos perigos que se correm, do armamento nuclear e do Tratado de Proibição de Armas Nucleares que é preciso que Portugal assine e ratifique.
A exposição irá continuar em Matosinhos, circulando por vários locais, visando a sensibilização para a campanha pela assinatura e ratificação do Tratado de Proibição de Armas Nucleares.