Outras Notícias

armas nucleares

  • O CPPC promove, no dia 27 de Janeiro às 15 horas, em Almada, uma sessão cultural pela paz e o desarmamento, inserida na campanha pela assinatura por parte de Portugal do Tratado de Proibição de Armas Nucleares. A iniciativa tem lugar no cineteatro da Academia Almadense.

    Desta campanha faz parte uma petição reclamando das autoridades portuguesas a adesão a este tratado, que pode ser assinada aqui http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=nao-armas-nucleares.

     

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) promove no dia 27 de Janeiro às 15 horas no Cineteatro da Academia Almadense (Rua Capitão Leitão, Almada) uma sessão cultural pela paz e o desarmamento.

    Nesta sessão, inserida na campanha que tem em curso pela assinatura por parte de Portugal do Tratado de Proibição de Armas Nucleares, participam o cantautor Samuel, a Companhia de Dança de Almada, os Rumores d' Além Tejo, Almada Street Band e o grupo de dança The Future Iz Us. A sessão, que será apresentada pela atriz Luzia Paramés, conta ainda com depoimentos do presidente da Confederação Portuguesa das Coletividades de Cultura, Recreio e Desporto, Augusto Flor, do diretor da Companhia de Teatro de Almada, Rodrigo Francisco, da diretora da Escola Secundária Fernão Mendes Pinto, professora Ana Pina, e de Hernâni Magalhães do CPPC.

    Desta campanha consta uma petição que reclama das autoridades portuguesas a adesão ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares, aprovado em Julho do ano passado por 122 países das Nações Unidas.

    A petição decorre com recolha presencial em papel e na Internet, podendo ser assinada aqui: http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=nao-armas-nucleares.

     

  • sessao evocativa 73 aniversario dos bombardeamentos de hiroxima e nagasaqui 1 20180817 1514593963

    Nos dias 6 e 9 de agosto assinala-se o 73.º aniversário dos bombardeamentos de Hiroxima e Nagasáqui, duas das maiores atrocidades cometidas pela mão do ser humano, de forma consciente e calculista, contra a Humanidade, revelando os efeitos nefastos e devastadores da utilização de armamento nuclear.

    No âmbito dos compromissos assumidos pelo Movimento dos Municípios pela Paz, a Câmara Municipal do Seixal e o Conselho Português para a Paz e Cooperação, conscientes da importância de combater a corrida aos armamentos nucleares e a outras armas de destruição maciça, assinalam esta efeméride, relembrando os valores da paz e do respeito pelos direitos humanos.

    No dia 11 de agosto, sábado, às 21 horas, decorre no stand da Câmara Municipal do Seixal nas Festas Populares de Amora uma sessão evocativa do 73.º aniversário dos bombardeamentos de Hiroxima e Nagasáqui, de forma a impedir que os danos provocados pela utilização deliberada de armas nucleares caiam no esquecimento. Desta sessão fazem parte intervenções de Joaquim Santos, presidente da Câmara Municipal do Seixal, e de Filipe Ferreira, do Conselho Português para a Paz e Cooperação, e ainda a apresentação do vídeo «Pela Paz, pela Segurança, pelo Futuro da Humanidade» e a visita à exposição com o mesmo nome.

  • O Conselho Português para a Paz e Cooperação promoveu no dia 16 de Dezembro, em Lisboa, a sessão pública «Pelo Fim das Armas Nucleares», na qual participaram Jean Paul Lainé, presidente da Federação Mundial dos Trabalhadores Científicos, Frederico de Carvalho, físico e membro da presidência do CPPC, e a presidente da direcção do CPPC Ilda Figueiredo. Esta iniciativa inseriu-se na campanha pela adesão de Portugal ao Tratado de Proibição de Armas Nucleares, lançada pelo CPPC, na qual se integra igualmente a petição que pode ser assinada na Internet (http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=nao-armas-nucleares).

  • sim a paz nao a nato 4 20180704 1196332983

    Os EUA e a NATO admitem nas suas estratégias denominadas «de segurança» recorrer à arma nuclear num primeiro ataque contra qualquer país, algo que nenhum outro país detentor desta arma de destruição massiva faz. Recorde-se que os EUA, que foi o primeiro país a possuir armas nucleares e o único a utilizá-las (em 1945, sobre as cidades japonesas de Hiroxima e Nagasáqui), gasta mais com os seus arsenais e já realizou mais ensaios nucleares do que todos os restantes países detentores deste tipo de armamento juntos.

  • De 27 de Abril corrente a 22 de Maio próximo, tem lugar na sede das Nações Unidas, em Nova Iorque, a nona Conferência de Revisão das Partes aderentes ao Tratado de Não-proliferação das Armas Nucleares. Foi designado para presidir à Conferência Taous Feroukhi, embaixador da Argélia junto da ONU.

    O Tratado das Armas Nucleares (TNP ou NPT, na sigla em língua inglesa) é um tratado internacional cujo objectivo é o de a prevenir a difusão no seio da comunidade internacional, das armas nucleares e de quaisquer aplicações tecnológicas dirigidas ao fabrico e desenvolvimento dessas armas. O Tratado visa, simultaneamente, promover a cooperação internacional no desenvolvimento da utilização da energia nuclear para fins pacíficos e alcançar o objectivo maior do desarmamento nuclear e do desarmamento geral e completo.

  • uma nova ameaca para a paz eua anunciam abandono do tratado de forcas nucleares de alcance intermedio 1 20181029 2044163167

    O Conselho Português para a Paz e Cooperação (CPPC) manifesta a sua mais profunda preocupação pela intenção manifestada pela Administração norte-americana, pela voz do Presidente Donald Trump, de abandonar o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermédio (tratado conhecido pela sigla “INF”), uma decisão, que a concretizar-se, significará um novo e gravíssimo passo dos EUA na promoção da corrida aos armamentos – desta feita a novos armamentos nucleares –, que a não ser rejeitado poderá ter particular incidência no crescimento da insegurança na Europa.

    Importa lembrar, a este respeito, que este anúncio segue-se a outras decisões recentes assumidas pelos EUA, de enorme gravidade para a paz e segurança internacionais (como as relativas ao Irão ou à Palestina, por exemplo) e de profundo desrespeito pelas Nações Unidas – pelos princípios da sua Carta, pelas suas agências, órgãos e resoluções.

  • A conferência da Organização das Nações Unidas para a negociação de um tratado de proibição das armas nucleares terminou no passado dia 7 de Julho, em Nova Iorque, com a votação final do respectivo tratado por cerca de dois terços dos membros da Organização, e aprovação do mesmo com 122 votos a favor, o voto contra da Holanda (único membro da NATO presente) e a abstenção de Singapura.

    O tratado estará disponível para subscrição por todos os Estados membro a partir de dia 20 de Setembro, aquando da realização da Assembleia Geral da ONU, entrando em vigor 90 dias após a 50ª ratificação por Estados signatários.